1 votos
1 visitas/día
3674 dias online

Uma tarde - Poemas de Joel Airac Regalado



Poemas » joel airac regalado » uma tarde




Uma tarde
Poema publicado el 29 de Agosto de 2010

DA POUCO ACERCA-SE
SEU MANTO VAI CAINDO,
PERCEBE-SE NUM SOPRO
ELES APARECEM E A NOSTALGIA
DESATA As LEMBRANÇAS..................

UM VACIO NO ALMA
TAMBIEN RISOS PELO QUE FOI
SEU ACALMA O INVENTO TRANSPARENTE
DECORRE............................

VAI-SE AFIRMANDO COM As HORAS
MORIRA TAMBIEN COM ELAS.............
¿ QUE FOI DAQUELAS LEMBRANÇAS ?
SINGELAMENTE FOI POR QUE
O MOMENTO PASSO................

É MORNA MAS TAMBIEN FRIA
A PELE SABRA PERCEBÊ-LA
SUA ROTA POUCOS A RECORRERAN ;
NINGUÉM PODE SE VER E SE ESTENDE
SEU MISTÉRIO O COMPREENDO
E TAMBIEN POR QUE SÓ VAI DE PASSAGEM ;

DEIXANDO DESDE QUANDO FOI FEITA
ESSA SENSACION DE OPRESION
E DE ALÍVIO
QUE NINGUÉM PODRA TIRAR.


¿ Te gustó este poema? Compártelo:
Compartiendo el poema con tus amigos en facebook ayudas a la difusión de estas bellas creaciones poéticas y ayudas a dar a conocer a los poetas.




 Compartir
Redes sociales
Facebook Twitter Google Bookmark MySpace Fresqui Meneame