1 votos
1 visitas/día
4615 dias online

Espectador - Poemas de Edson Augusto Alves



Poemas » edson augusto alves » espectador




Espectador
Poema publicado el 08 de Marzo de 2010

Há destroços de mim
Por todo o quarto,
Sobre o abajur, a televisão, enfim:
Sobre o próprio retrato.

Um enorme quebra-cabeça
Que não se montara jamais,
Sopra o vento varrendo as peças
Sob o olhar da lua vazando vitrais.

Uma porta bate em algum canto da casa,
Um elefante de vidro se espatifa pelo chão,
Misturando-se as minhas migalhas
Já em principio de decomposição.

Vultos passeiam sobre meus fragmentos,
Ignorantes de minha agonia calada,
Enquanto assisto meu corpo se desfazendo
Sentado a cama sem fazer nada.


¿ Te gustó este poema? Compártelo:
Compartiendo el poema con tus amigos en facebook ayudas a la difusión de estas bellas creaciones poéticas y ayudas a dar a conocer a los poetas.




 Compartir
Redes sociales
Facebook Twitter Google Bookmark MySpace Fresqui Meneame